Follow @Infos_Inter Informativo Inter: Março 2012

domingo, 25 de março de 2012

Inter Vence o São José No Complexo Esportivo !

"Temos que buscar aumentar o nosso padrão de jogo nestes jogos para estarmos bem preparados para os confrontos decisivos que teremos pela frente", avaliou Dagoberto.
"Temos que manter uma sequência boa para dar confiança ao time", afirmou Nei.
"Vim para o Inter para ajudar o time e estou conseguindo, oxalá consiga manter isto", projetou Dátolo.

Consolidado na liderança do grupo 1, o Inter venceu o São José-POA por 3 a 0 na tarde deste domingo, no Complexo Esportivo da Ulbra, em Canoas. Marcaram os gols Dátolo e Leandro Damião (dois). Com o resultado, o time colorado segue no topo da chave com 12 pontos, mantendo o aproveitamento de 100%. A equipe do técnico Dorival Júnior volta a campo na próxima quarta-feira, diante do Lajeadense, no Estádio Beira-Rio.

Enquanto eram feitos os últimos ajustes no Beira-Rio para o show do ex-Pink Floyd Roger Waters, foi em Canoas que o Inter subiu ao palco e fez seu espetáculo em campo. No primeiro tempo, o time colorado começou melhor e logo aos 7 minuto Dátolo marcou. Damião entrou na área, bateu para o gol, Tiago Volpi espalmou e Dátolo aproveitou mandando para dentro da rede.
Logo depois, aos 15 min, quase o segundo gol do Inter, novamente com Dátolo. Lançamento de João Paulo para Dátolo na área que tentou por cobertura, a bola estava entrando, mas Eller salvou afastando o perigo. Dois minutos depois, João Paulo saiu da defesa, partiu para o ataque, ficou cara a cara com o goleiro, mas chutou para fora.
Com a forte marcação do São José-POA, o Inter começou a arriscar chutes de fora da área. Os 18 min, Élton chutou com força para a grande defesa de Tiago Volpi. Aos 20min, foi a vez de Dagoberto arriscar, uma bomba, em um chute cruzado direto para a linha de fundo. Outra chance clara de gol ocorreu aos 32 min, com Damião, lançado por cima da meta, ele bateu cruzado para a boa defesa de Tiago Volpi. Cinco minutos depois, Dátolo passou pelo marcador, entrou na área e cruzou rasteiro. Tinga chutou prensando e a bola foi por cima do gol.
Até a metade do primeiro tempo, apenas o time de Dorival jogou. A equipe de Agenor Piccinin, porém, começou a trocar passes e avançar na área colorada. O São José chegou com perigo na área do Inter aos 34 min, com uma cobrança de falta Cleber. Uma pancada. E Muriel fez uma boa defesa no canto esquerdo. Outra chegada perigosa do São José-POA foi aos 40 min quando Glauco ajeitou com o peito e Pico chutou, mas para fora.
Segundo tempo
Mal o árbitro Anderson Daronco apitou o inicio da etapa complementar e Damião ampliou o placar. Aos 52 segundos, Damião recebeu de João Paulo na entrada da área e bateu forte para o fundo das redes de Tiago Volpi. E a superioridade do Inter permaneceu até o final da partida.
Sem deixar o adversário jogar, o time colorado se postou no ataque do São José. Aos 16 min, um belo lance de Damião. Em jogada pela esquerda, Dátolo cruzou e Damião tentou de bicicleta. A bola caprichosamente acabou passando por cima do gol. Em outra jogada bonita, Jajá entrou aos 27 minutos e em sua primeira jogada, quase marcou. Ele arrancou com velocidade pela esquerda e quase colocou no ângulo do goleiro Tiago Volpi.
O Zequinha teve chance somente aos 31min quando Cléber arriscou rasteiro da meia esquerda, mas Muriel fez a defesa. E aos 37 min, novamente Cléber, quase descontou em cobrança de falta. O jogador mandou a bola no ângulo superior direito do goleiro Muriel, ela bateu na trave e saiu.
O Inter, por sua vez, respondeu com o terceiro gol, aos 45 minutos. Em jogada de Jajá, o goleiro espalmou, a bola sobrou para Marcos Aurélio, que ajeitou para Leandro Damião marcar o sétimo gol na Taça Farroupilha. O São José ainda deve chance de descontar aos 48 minutos, mas Muriel defendeu o cabeceio.

Ficha Tecnica:

GAUCHÃO 2012Taça Farroupilha - 4ª rodada - 25/3/2012
Local: Complexo Esportivo da Ulbra, em Canoas
INTER: Muriel; Nei, Bolívar, Moledo, Kleber; Élton, Tinga (Bolatti), João Paulo (Jajá), Dátolo; Dagoberto e Damião. Técnico: Dorival Júnior
SÃO JOSÉ: Tiago Volpi; Edilson (Fabiano Silva), Glauco, Fabiano Eller, Anderson Pico; Wagner, Leandro Leite, Cleber, Marabá (Taianan); Francisco Alex e Rangel. Técnico: Agenor Piccinin
Cartões amarelos: Wagner e Marabá, do São José-POA; Moledo, pelo Inter
Arbitragem: Anderson Daronco, auxiliado por Tatiana Jacques de Freitas e Vilmar Burini.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Empate Salvador em La Paz !


Foi um jogo duríssimo em La Paz, na Bolívia, mas o Inter volta com um ponto importante na bagagem após empatar em 1 a 1 com o The Strongest, na noite desta quarta-feira, em jogo válido pela quarta rodada do Grupo 1 da Libertadores. O Colorado perdia a partida até os 43min da etapa final, quando o atacante Gilberto, que havia entrado no lugar de Dagoberto, igualou o marcador.

O resultado deixa o Campeão de Tudo na vice-liderança, com sete pontos conquistados em quatro jogos. O The Strongest soma a mesma pontuação, mas é superado no saldo de gols. O Santos lidera, com nove.
O Inter volta a jogar pela Libertadores no dia 4 de abril contra o próprio Santos, no Beira-Rio. No dia 19, vai ao Peru enfrentar o Juan Aurich, pela última rodada da fase classificatória.
Altitude de La Paz
O jogo foi disputado na capital boliviana, que está encravada na Cordilheira dos Andes, a mais 3,6 mil metros de altitude. Para minimizar os efeitos do ar rarefeito, o Inter ficou concentrado em Santa Cruz de la Sierra, situada ao nível do mar, até momentos antes do jogo.
Desfalque de última hora
O meia-atacante Oscar ficou de fora da partida em virtude de uma decisão da justiça paulista, que fixou o restabelecimento do contrato do jogador com o São Paulo, seu clube anterior. Por precaução, o departamento jurídico colorado recomendou que Oscar não fosse escalado, mas estuda entrar com recurso. João Paulo foi o substituto.
Retornos de peso
O Inter contou com o retorno de duas peças fundamentais ao meio-campo: Tinga e Guiñazu, que foram poupados na última partida pelo Gauchão. Por outro lado, D'Alessandro, com uma lesão muscular, desfalcou o time. O Colorado foi a campo com Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Tinga, Guiñazu, João Paulo e Dátolo; Dagoberto e Leandro Damião.
Primeiro tempo movimentado
A ideia do Inter era cadenciar o jogo, evitar correr em demasia, para não se expor ao desgaste excessivo na altitude. Mas quando a bola rolou no Estádio Hernande Siles, o Colorado percebeu que não seria fácil sustentar esta postura. A etapa inicial foi disputada em alta velocidade, com os dois times buscando o ataque. O jogo ficou franco, e os jogadores encontravam generosos espaços em campo para criar investidas no plano ofensivo. O Inter teve boas chances de abrir o placar, mas também foi ameaçado pelos bolivianos.
A 1min30seg, Nei cruzou para a área e Dagoberto quase conseguiu o desvio de cabeça, mas a bola saiu pela linha de fundo. O time colorado apostava nos avanços pelos lados do campo a partir da boa movimentação de Dátolo, que aparecia tanto pela direita como pela esquerda para tabelar com Nei e Kleber. Aos 8min, Dagoberto recebeu lançamento e avançou até o interior da área, onde tentou o drible e acabou sendo levemente empurrado pelo zagueiro boliviano. O árbitro, no entanto, preferiu não marcar o pênalti, No lance seguinte, Rodrigo Moledo cortou no último instante o chute de González, evitando a finalização do The Strongest.
Aos 15min, João Paulo enfiou a bola entre a defesa adversária e encontrou Dagoberto, que driblou o goleiro e foi até a linha de fundo. Já sem ângulo, o atacante chutou para o lado, mas a bola cruzou toda a área e saiu pela linha lateral. O time da casa respondeu em seguida, com um chute de Cristaldo que foi defendido por Muriel. Aos 23min, Lima arricou de longe e a bola foi desviada pela zaga para escanteio. Um minuto depois, Dátolo chutou e Cristaldo cortou no meio do caminho.
Damião quase marca
Aos 28min, a melhor chance do Inter até então. Marcado por três adversários, Dátolo conseguiu o passe para Damião, que tentou tirar a bola do alcance do goleiro. A conclusão, porém, foi fraquinha, facilitando a defesa de Daniel Vaca. No lance seguinte, em cobrança de falta, Lima soltou uma pancada que Muriel espalmou para o lado. González tentou aproveitar o rebote, mas foi atrapalhado por Nei. Aos 34min, Kleber cruzou fechado da esquerda e Vaca se atrapalhou todo para fazer a defesa. A bola escapou da suas mãos, mas ele conseguiu se recompor e a agarrou em definitivo. Aos 36min, Dagoberto fez grande jogada pessoal, passou por dois marcadores e tentou o chute. Porém, foi abafado pelo zagueiro.
Lá e cá
Os minutos finais do primeiro tempo foram emocionantes, com chances reais de gol para ambos os lados. O Inter chegou com força aos 39min: João Paulo cobrou escanteio e Damião cabeceou com categoria, mas o zagueiro Torrico salvou em cima da linha. Aos 40min, Dátolo alçou para a área, Damião cabeceou para cima e tentou encaixar, sem sucesso, uma bicicleta. Logo depois, González chutou buscando o canto esquerdo, mas Muriel defendeu com eficiência. O The Strongest ensaiou uma pressão, mas o Inter conseguiu se fechar bem .
Inter sofre pressão
Logo aos 30seg do segundo tempo, o The Strongest fez 1 a 0. Garcia cruzou da esquerda e Ramallo conseguiu desviar para o gol. Aos 2min, Damião foi novamente derrubado na área, mas o árbitro mandou o lance seguir. Com o gol no marcado no comecinho, o time da casa cresceu na partida e criou uma sequência de  boas finalizações. Aos 5min, Cristaldo exigiu grande defesa de Muriel após chute da entrada da área. Mais tarde, Cristaldo, novamente, assustou com um chute cruzado que passou raspando o travessão. No minuto seguinte, Pablo Escobar concluiu perigosamente ao lado do gol colorado.
Aos 12min, o técnico Dorival Júnior promoveu a entrada de Bolatti no lugar de Guiñazu. Aos 14min, João Paulo cobrou escanteio e Damião cabeceou sobre o travessão. O The Strongest rondava a área colorada, e aos 18min Muriel evitou o segundo gol ao defender o chute de Chumacero do interior da pequena área. Aos 19min, Gilberto e Jajá entraram nas vagas de Dagoberto e João Paulo.
O Inter tentava chegar ao empate, mas encontrava sérias dificuldades em trocar passes no campo ofensivo. Aos 26min, Kleber lançou para a área em cobrança de falta e o goleiro Vaca afastou de soco. Aos 27min, foi a vez de Muriel trabalhar, evitando que o chute de fora da área de Cristaldo entrasse no canto direito. Aos 29min, Damião cruzou e Garcia quase marcou o gol contra. A bola saiu para escanteio.
O The Strongest catimbava a partida, valorizando cada minuto, mas também não deixava de levar perigo na frente. Aos 38min, Pablo Escobar chutou para defesa providencial de Muriel.
Empate no apagar das luzes
Aos 43min, o Inter chegou ao gol de empate. Nei cruzou, a bola passou pela defesa e sobrou para Gilberto no interior da pequena área. O atacante errou em bola no primeiro chute, mas insistiu e acertou o segundo arremate no ângulo esquerdo. Foi o terceiro gol de Gilberto com a camisa colorada. O Inter igualou o marcador no finalzinho do duro duelo na Bolívia e manteve-se no topo do Grupo 1.
"Foi um gol com muita insistência. Mas é assim mesmo. Aos poucos a gente vai mostrando a qualidade", disse Gilberto.
"Aqui é muito difícil de jogar. Cansa mesmo. A cabeça pesa. Mas conseguimos buscar o empate, que foi muito importante", avaliou o zagueiro Índio.
"Conseguimos um excelente resultado, mas não tem nada definido ainda", ponderou Tinga.
"A gente sabia que não podia perder aqui. Conseguimos um empate que fica de bom tamanho. Corremos o jogo todo e fomos presenteados com um gol no final", destacou Nei.
"É complicado jogar nesta altitude. Superamos várias dificuldades. Atuamos contra uma equipe que tirou pontos diante de todas as demais equipes do grupo. Este ponto tem um sabor especial", disse Dorival Júnior.
"O resultado acabou sendo bom porque temos a chance de chegar como primeiro do grupo. O time foi valente e lutou muito", analisou o presidente Giovanni Luigi.
Internacional (1): Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Tinga, Guiñazu (Bolatti), João Paulo (Jajá) e Dátolo; Dagoberto (Gilberto) e Leandro Damião. Técnico: Dorival Júnior.
The Strongest (1): Daniel Vaca; Torrico, Ojeda, Luis Méndez e García; Chumacero, Lima e Cristaldo; González (Melgar), Ramallo (Sollis) e Pablo Escobar. Técnico: Uber Acosta.
Gols: Ramallo (TS), aos 30seg do segundo tempo, Gilberto (I), aos 43min do segundo tempo.
Cartões amarelos: Leandro Damião, Tinga (I); Lima, Méndez (TS).
Arbitragem: Omar Ponce, auxiliado por Carlos Herrera e Juan Cedeño (trio equatoriano).
Local: Estádio Hernando Siles, La Paz (Bolívia).

domingo, 18 de março de 2012

Inter e Andrade Gutierrez Fecham Acordo !

Em entrevista coletiva, na noite desta sexta-feira (16/03), na sala de reuniões da presidência do Clube, o presidente do Internacional Giovanni Luigi confirmou que a assinatura do contrato com a construtora Andrade Gutierrez será nesta segunda-feira, às 11h, no Salão Nobre do Conselho Deliberativo do estádio Beira-Rio. Leia abaixo o pronunciamento do presidente do Clube:
"Segunda-feira, às 11h da manhã, será a assinatura do contrato com a Andrade Gutierrez no salão do Conselho Deliberativo. Faremos um convite formal por meio desta Presidência aos conselheiros colorados. Já avisei o prefeito e o governador. Conversei com a construtora para estar presente na assinatura de contrato, deixando tudo garantido. Combinamos a retirada da cláusula dos 120 dias, que permitia que eles saíssem da parceria, pois não haveria um porquê pelo atraso que já temos.
O Internacional não cedeu absolutamente nada para a construtora. Sempre levei ao conhecimento da comissão de obras qualquer item sobre o contrato. Em nenhum momento tentei convencer a construtora de assinar, eles tentaram encontrar parceiros, acabaram não encontrando e tiveram que assumir os riscos do negócio. Tenho a convicção que é uma grande construtora, que tem o cacife para tocar esta obra.
Por esta questão do gramado, precisaremos ter o Estádio fechado por um período no final de 2013. O contrato protege ambas as instituições da melhor forma possível. Temos total aval do comitê da FIFA. Ocorreu uma demora, pois a construtora buscava parceiros, tendo consciência deste desgaste, agora vai procurar convencer a todos, com ações durante este período, várias atividades fora do contrato para conseguir a simpatia dos colorados, mostrando que querem ter a melhor relação com a torcida e o Clube. O contrato foi debatido em todas as suas instâncias, eu protegi o Clube da melhor forma possível, para a história seguinte do Internacional."
Giovanni Luigi

Presidente do Sport Club Internacional
Os jornalistas que não puderam presenciar a coletiva da noite desta sexta-feira (16/03) serão atendidos pelo presidente colorado na zona mista de imprensa do Beira-Rio após o jogo deste sábado entre Inter e Juventude. Toda a imprensa está convidada para registrar a assinatura do contrato do Internacional com a construtora Andrade Gutierrez nesta segunda-feira (19/03), às 11h, no Salão Nobre do Conselho Deliberativo.

#Atenção:

Convite para coletiva no Museu do Inter
Toda a imprensa está convidada para registrar a assinatura do contrato do Internacional com a construtora Andrade Gutierrez nesta segunda-feira (19/03), às 11h, no Salão Nobre do Conselho Deliberativo. Logo após, haverá entrevista coletiva do presidente Giovanni Luigi sobre a parceria no Museu do Inter. É um momento importante na história do Sport Club Internacional e toda a imprensa está convidada para participar!

sábado, 17 de março de 2012

Inter Patrola o Juventude no Beira-Rio ! ''7x0''

O Internacional venceu o Juventude com uma goleada histórica de 7 a 0 na tarde deste sábado, no Beira-Rio, em partida válida pela terceira rodada da Taça Farroupilha. Leandro Damião, que completou 100 jogos, abriu o placar aos 17min do primeiro tempo. Mas foi na etapa final que o escore elástico foi alcançado: Dátolo fez 2 a 0 aos 10min e Damião voltou a marcar aos 18min. A partir dos 31, o Inter fez quatro gols em oito minutos: o estreante Jajá fez aos 31 e 35, além de dar os passes para Jô e Oscar ampliarem aos 37 e 39, respectivamente.
Com a vitória e o elevado saldo de gols, o Campeão de Tudo,assumiu a liderança isolada do Grupo 1 do returno, com nove pontos e 100% de aproveitamento. Agora tudo é Libertadores para o Inter, que na próxima quarta-feira vai à Bolívia enfrentar o The Strongest, pela abertura do returno. Pelo estadual, o Colorado volta a jogar no dia 25 de março contra o São José-POA.
Nova dupla de volantes diante do Juventude
O Inter começou sem Tinga e Guiñazu, poupados para a partida diante do The Strongest, quarta-feira, em La Paz. Já D´Alessandro segue em recuperação de lesão muscular. Com isso, Bolatti e Elton foram a campo na função de volantes, enquanto Dátolo seguiu na meia.
Jogo especial para Damião
A partida marcou o 100º jogo de Damião com a camisa colorada. Diretor técnico Fernandão entregou uma camisa comemorativa a marca importante do jogador antes da partida.
Mulherada no Gigante
Em homenagem ao Dia da Mulher, comemorado em 8 de março, a direção liberou a entrada para as mulheres. Com isso, as arquibancadas do Gigante receberam uma multidão de coloradas.
Primeiro tempo muito movimentadoA primeira etapa teve inúmeras chances de gol, especialmente criadas pelo Inter. Os dois goleiros tiveram grandes defesas, sendo a mais bonita e espetacular de Muriel. Aos 5min, Dagoberto deu grande passe para Oscar, que dividiu com o goleiro Follman, a bola sobrou para Damião que concluiu por cima. Quase o primeiro.
Muriel faz milagre
Aos 9min, o goleiro Muriel fez daquelas defesas inacreditáveis. O lateral Elder Granja, ex-Inter, cruzou da direita e Jonatas cabeceou à queima-roupa para defesa sensacional de Muriel. No rebote, o Juventude ainda fez o gol, mas o lance acabou invalidado por impedimento. Incrível a defesa do goleirão colorado.
Jogada ensaiada e gol
Aos 17min, o Inter abriu o placar com uma jogada ensaiada. Dátolo cobrou escanteio rapidamente e Damião cabeceou para fazer 1 a 0!!! Tudo começou com um chute de pé esquerdo de Dagoberto, que o goleiro fez grande defesa pra escanteio. O gandula colocou a bola rapidamente para a cobrança, Dátolo cobrou bem e Damião de cabeça chegou ao seu nono gol na temporada, o quarto no Gauchão. E pelo sexto jogo seguido, Damião balançava as redes.
Mais chances coloradas
Aos 28min, Oscar deu grande passe para Dagoberto, que entrou na área, dividiu com o goleiro e cruzou para Damião cabecear pressionado pelo zagueiro. Quase o segundo. Um minuto depois, contra-ataque muito bem puxado por Elton, que tocou em Dagoberto. O atacante entrou na área e concluiu cruzado para grande defesa de Follman. No rebote, quase Elton chegou para fazer mais um. Aos 33min, boa troca de passes do Inter até Nei cruzar rasteiro com precisão para Oscar, na área. O meia tentou o chute de primeira, mas a bola subiu muito. Aos 39min, Oscar avançou até a entrada da área e arrematou de pé esquerdo. A bola passou perto do ângulo com o goleiro parado só torcendo que não entrasse.
Time da Serra tenta o empate
Aos 40min, Granja cruzou para Belusso cabecear e Muriel defender pra escanteio. Um minuto depois, Juventude saiu em velocidade para o contra-ataque até que Athos recebeu na área e concluiu para boa defesa de Muriel. Aos 42min, Mithiue arriscou forte da intermediária ao lado do gol. Inter responde aos 43min, quando Dátolo deu grande passe para Damião que tentou o chute, a zaga bloqueou, mas a bola sobrou para Oscar que arrematou forte para defesa salvadora de Follman.
Segunda etapa massacrante
Se no primeiro tempo foi só um gol, o segundo foi uma chuva de bolas na rede. O Inter massacrou o Juventude e chegou aos 7 a 0, muito semelhante aos 8 a 1 da final do Gauchão de 2008 sobre o mesmo time.
Vuaden erra duas vezesNo começo do segundo tempo, o juiz Leandro Vuaden errou duas vezes seguidas contra o Inter. Aos 2min, Dátolo cruzou da direita e Moledo subiu para cabecear, dividindo com o goleiro. A bola entrou, mas o juiz anulou o lance alegando falta no goleiro do Juventude. Quatro minutos depois, Dátolo chutou forte, o goleiro deu rebote, Dagoberto tentou o arremate, o goleiro salvou de novo, Damião foi puxado por Granja, mas o juiz não marcou o pênalti.
Festival de golsAos 10min, começou o festival de gols colorados no segundo tempo. Dátolo cobrou falta rasteira do bico da área, Damião deixou a bola passar e ela entrou no cantinho. Bonito o gol do argentino, que já tem quatro com a camisa colorada. Aos 18min, Oscar e Dátolo tramaram boa jogada pela direita e a bola foi até Damião que recebeu na área e girou, chutando de pé direito. A bola desviou na zaga e entrou. Segundo gol de Damião na partida, o quinto no Gauchão e o 10º na temporada!
Show de Jajá
Aos 26min, entrou o nome da partida: o atacante Jajá, que fez a sua estréia com a camisa colorada. Em 19 minutos, o atacante substituiu Dátolo e transformou a vitória em massacre. Marcou dois gols e deu dois passes de gols. Aos 31min, Dagoberto deu bom passe para Jajá, que entrou pelo meio da defesa, até a entrada da área e concluiu de pé esquerdo com grande precisão no cantinho. Quatro minutos depois, Jajá tentou o chute na área, a bola tocou em Oscar e sobrou para o próprio Jajá concluir de pé esquerdo, colocado, no cantinho.
Jô e Oscar completam a festa
Aos 37min, Jajá deu passe sensacional para Jô, que entrou na área e chutou sem chances para o gol. Dois minutos depois, Jajá deixou Oscar na cara do gol e o garoto concluiu também na saída do goleiro. Então Vuaden, aos 45min, encerrou a partida, sem dar desconto algum, como se estivesse evitando uma goleada maior. Festa colorada no Gigante.
Vozes coloradas"Foi uma ótima estréia. Estou muito feliz por ter feito dois gols e ter dado dois passes para gol. Fico muito feliz de poder ajudar a equipe", comemorou Jajá.
"O time foi excelente hoje", elogiou Damião.
"No primeiro tempo, a bola não entrou tanto, mas no segundo tivemos mais eficiência", disse Oscar.
"Não depende só de 11. Hoje temos um elenco de qualidade que pode fazer a diferença", afirmou Jô.
"Foi uma grande vitória, mas a comemoração, a euforia, fica por aqui. Agora vamos focar na Libertadores.

Ficha Tecnica:

Internacional (7): Muriel; Nei, Moledo, Índio e Kléber (Fabrício); Bolatti, Elton, Oscar e Dátolo (Jajá); Dagoberto e Damião (Jô). Técnico: Dorival Júnior.
Juventude (0): Follman; Elder Granja, Rafael Pereira, Ricardo Filho e Everton; Leo Maringa, Nem, Jardel e Athos; Mithiue (Eraldo) e Jonatas Belusso. Técnico: Alexandre Barroso.
Gols: Damião (I), aos 17min do primeiro tempo. Dátolo (I), aos 10min do segundo tempo. Damião (I), aos 18min do segundo tempo. Jajá (I), aos 31min do segundo tempo. Jajá (I), aos 35min do segundo tempo. Jô (I), aos 37min do segundo tempo. Oscar (I), aos 39min do segundo tempo.
Cartões amarelos: Everton, Rafael Pereira (J), Nei (I).
Público: 19.502 (9.576 pagantes). Renda: R$ 190.795,00.
Arbitragem: Leandro Vuaden, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Cristiano Arlei Hennig.
Local: Beira-Rio.

terça-feira, 13 de março de 2012

Inter Goleia o The Strongest e Assume a Liderança !

Em noite de grande atuação, o Internacional aplicou uma goleada histórica de 5 a 0 sobre o The Strongest nesta terça-feira, no Beira-Rio, e assumiu a liderança provisória do Grupo 1 da Libertadores, com seis pontos. Leandro Damião (3), Dagoberto e Jô marcaram os gols sobre o time boliviano neste que foi o maior escore do Campeão de Tudo em uma partida pela competição continental - superou o 6 a 2 sobre o Peñarol na edição de 1989.
Na quarta-feira da próxima semana, o Inter volta a enfrentar o The Strongest, em La Paz, na abertura do returno. O Colorado só deixará a liderança se o Santos vencer o Juan Aurich por 4 a 0 na próxima quinta.
Um argentino no lugar de outro
Sem D´Alessandro, lesionado, o técnico Dorival Júnior apostou em outro argentino: Jesus Dátolo. E o Inter foi a campo com um ímpeto grande em busca do resultado. Tinga e Guiñazu formaram a dupla de volantes. Na frente, o quarteto Dagoberto, Damião, Dátolo e Oscar era garantia de artilharia pesada para cima dos bolivianos.
Começo fulminante
O bicampeão da Libertadores começou com tudo. Em sete minutos, já vencia por 2 a 0. Aos 4min, Oscar deu grande lançamento para Dagoberto, que matou no peito e soltou um chutaço na saída do goleiro. Belo gol do atacante colorado, o seu primeiro na Libertadores e o quarto na temporada. Três minutos depois, mais um: lançamento de Oscar de 50 metros para Nei, que chegou na linha de fundo, recuou para Dátolo, que cruzou na medida para Damião cabecear e marcar o terceiro gol seu na Libertadores e o sexto na temporada.
Com 2 a 0 contra, bolivianos seguem atrás
O resultado negativo relâmpago não fez o time boliviano sair de trás. Pelo contrário. Em determinados momentos do primeiro tempo, os 11 jogadores estavam no seu próprio campo. O Inter tentava tocar a bola em busca de espaços. Por vezes, o The Strongest avançava a marcação e fazia linha de impedimento, convidando o Inter ao passe longo.
Mais chances para ampliar em contra-ataques.Aos 17min, jogada de contra-ataque colorado em grande velocidade. Oscar achou Damião em profundidade pela direita. O atacante avançou até a área e chutou forte ao lado do gol. Aos 31min, outro bom contra-ataque colorado. Houve troca de passes, de pé em pé, até Tinga dar grande lançamento para Damião que conseguiu o arremate de cabeça, mas a bola foi por cima. Nos últimos 15 minutos, a partida diminuiu bastante de ritmo e nada mais importante aconteceu até o final da etapa.
Bolivianos voltam com mudanças
No intervalo, o The Strongest fez duas mudanças: saíram Parada e Lima e entraram Paz e Solis. As modificações deixaram o time um pouco mais ofensivo. Mas aí também sobraram os espaços que o Inter tanto desejava para ampliar o placar.
Damião goleador
Aos 11min, o centroavante Leandro Damião começou a transformar a vitória em goleada. Dátolo deu passe sensacional para Damião entre os zagueiros. Ele chutou uma vez, o goleiro defendeu parcialmente, mas a bola sobrou pra o próprio Damião só empurrar pras redes. Aos 28min, Oscar deu passe genial para Damião, que ficou de frente para o goleiro mais uma vez e chutou com precisão para marcar o 4 a 0 e o seu terceiro gol.
Substituições e mais um golzinho
Aos 33min e aos 35min, o Inter fez suas três trocas: saíram Tinga, Dátolo e Damião, muito aplaudidos, e entraram Bolatti, Gilberto e Jô. Aos 38min, em sua primeira jogada, Jô receb eu bom passe de Dagoberto e concluiu com precisão e força no cantinho para completa a noite goleadora colorada. Aos 44min, Cristaldo ainda acertou um belo chute, mas Muriel fez defesa muito bonita pra escanteio, não permitindo nem o gol de honra.
Vozes coloradas
"Fizemos uma partida consistente e tivemos uma boa vitória. Nada além disso. A classificação segue em aberto e muitas coisas vão vir ainda. Não tem nada definido e o nosso trabalho continua", avaliou o técnico Dorival Júnior.
"O Dorival fez algumas orientações muito boas que propiciaram os gols na segunda etapa. Agora é começar a pensar no jogo de sábado, pelo Gauchão. Hoje, a torcida teve uma participação forte como a gente gosta de ver na Libertadores", disse o presidente Giovanni Luigi.


Ficha Tecnica:

Internacional (5): Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kléber; Tinga (Bolatti), Guiñazu, Oscar e Dátolo (Gilberto); Dagoberto e Damião (Jô). Técnico: Dorival Júnior.
The Strongest (0): Vaca; Parada (Paz), Ojeda, Mendez e Torrico; Marquezini, Chumacero, Lima (Solis) e Cristaldo; Escobar e Gonzalez (Melgar). Técnico: Mauricio Soria.
Gols: Dagoberto (I), aos 4min do primeiro tempo. Damião (I), aos 7min do primeiro tempo, Damião (I), aos 11min do segundo tempo, Damião (I), aos 28min do segundo tempo, Jô (I), aos 36min do segundo tempo.
Cartões amarelos: Cristaldo, Parada, Mendez (TS), Kléber (I).
Público: 25.098 (22.957 pagantes). Renda: R$ 722.045,00.
Arbitragem: Antonio Arias, auxiliado por Nicolas Yegros e Dario Gaona (trio paraguaio).
Local: Beira-Rio.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Armação Na Federação Gaúcha De Futebol ?

Pessoal, NAO TENHO PROVAS para isso, foi um email de um amigo meu !

No dia 06/03/2008 ele me mandou um email dizendo quem seria campeão gaucho do ano de 2008/2009/2010, por incivel ele acertou TODOS os campeões dos anos que ele falou. Em 2011 nao falei com ele, pois eu estava bem ausente, em 2012 ele ja me afirmou que o Inter vai ser campeão, NAO SEI, isso é ele quem esta falando !

Vou deixar aki um email que ele mandou !


Seguinte cara, a história é assim, desde o ano de 2004 ou 2006 não me recordo, o campeonato gaucho passou por uma mudança e os presidentes dos clubes do RS, que estavam insatisfeitos com só o Gremio, Internacional, Juventude e Caxias serem beneficiados com vagas na serie C, com premios e tudo o que o gauchão oferece, em reunião com o "seu chico" (franscisco noveletto presidente da FGF) definiram conforme o interesse de cada clube, os campeões do gauchão até 2016 e se tu for pensar, vai ver que os pontos se ligam em várias vezes, o Caxias por exemplo, presidido por Osvaldo Vogues (que por coincidência OU NÃO, é um dos se não o maior empresário de caxias do sul, ou seja, o magnata tem dinheiro pra investir no FGF) começou a figurar mais nas finais do gauchão, lembra do famoso 8x1? metade do time do caxias era do inter, inclusive na época, o muriel era goleiro do caxias, então o time do Vogues era um baita cano, daí chegou na final e deu o que deu, por contrato o caxias jogou com um goleiro de 17 anos se eu não me engano e o time praticamente reserva, e deu 8x1, eu particularmente perdi a emoção de torcer pro inter no gauchão, porque eu sei que é armado o campeonato, enfim, continuando, até 2016 está armado e os resultados são o seguinte:
2006 - Grêmio
2007 - Grêmio
2008 - Inter
2009 - Inter
2010 - Grêmio
2011 - Inter
2012 - Inter
2013 - Grêmio
2014 - Inter
2015 - Grêmio
2016 - Grêmio

E tem mais, vou te relembrar, vamos comparar duas décadas, os finalistas, campeão e vice:
1991 - 2001: Campeões: Inter (4 vezes), Grêmio (5 vezes), Juventude e Caxias (1 vez cada um)
                    Vices: Inter (4 vezes), Grêmio (4 vezes), Juventude (3 vezes), Caxias (nenhuma vez)

2002 - 2011: Campeões: Inter (7 vezes), Grêmio (3 vezes)
                    Vices: 15 de novembro (3 vezes), Inter (2 vezes), Juventude (2 vezes), Ulbra (1 vez), Caxias (1 vez), Grêmio (1 vez)

Não sei se tu percebeu a diversidade de vices campeões a partir dos anos 2000, daí tu me fala que o futebol gaucho começou a ter mais investimento a partir desta mesma época, concordo plenamente contigo, a diferença é o motivo do investimento, RETORNO, esse é o motivo, o pessoal não queria mais investir no interior, porque eram só os clubes de caxias e da capital que levantavam a taça e recebiam os benefícios, bom e para um pouco e pensa quem são os donos ou presidente dos clubes que andam tendo mais sucesso no gauchão:
são 8 clubes os finalistas né?

Inter e Grêmio são obvios pela força e pelo tamanho, mas veja bem, se não tivesse a armação da perda de pontos do cruzeirinho, o grêmio não classificaria.
São josé - Franscisco noveletto, não preciso dizer nem quem ele é
Caxias - Osvaldo Vogues, passou a investir mais no clube e a dar mais dinheiro a FGF por saber que teria retorno com o sucesso do clube no campeonato regional, prova disso é o irmão ou primo do ex-colorado Rentería, ter se transferido, mesmo que por emprestimo pro flamengo, de qualquer forma, dá algum retorno
Novo Hamburgo - Misteriosamente passou a investir forte no futebol e com isso passou a ter retorno também, Paulinho Lateral de destaque se transferiu pro Atlético - PR, mais um exemplo de retorno
Juventude - Por mais que tenha caído, figura como um clube forte a nivel de interior, mas como tem garantias de que terá retorno, o clube passou a investir mais
Cruzeiro - Mais um clube apadrinhado pelo "Seu Chico"
e no final eles deixam uma vaga a deus dará, como prêmio pra quem jogar melhor.
Agora dando mais um motivo pra ti pensar, o nosso Internacional vinha em uma crescente, ganhando os seus jogos, convencendo, jogando consistênte, ganhou do caxias lá, de 2x0 jogando bem, não deixando o caxias jogar, ganhou do cruzeiro em casa também, Juan Aurich foi mais uma vitima, como os resultados comprovavam, o time do inter A, estava invicto no campeonato gaucho, daí vem aquele jogo da quarta feira e o inter perde VERGONHOSAMENTE de 2x1 pro grêmio no beira-rio, D'alessandro não apareceu em campo, Oscar foi outro que não apareceu, damião fez o gol e só, Dagoberto nem sabia que tinha jogado, e não venha me dizer que foi a marcação do Grêmio, porque já jogamos gre-nais em que eles tinham time mais competitivo que este, e ganhamos, fácil, ou só ganhamos, exemplos? o gre-nal que o d'alessandro fez gol da intermediária no victor pelo brasileiro e o grenal do ano passado que foi 1x0 gol de penalti do dale se eu não me engano, resultado de quarta ARMADO, e o de domingo também, se o time do gremio ganhou fácil do inter, porque não ganharia do caxias? léo gago não faz tanta diferença assim, até pq é um jogador de merda, engraçado também, que tão logo o luxemburgo foi demitido, o gremio perdeu pro são josé, o que motivou a demissão do Caio Jr e a contratação do Luxemburgo, Paulo Odone politico infeliz, contratou o Luxemburgo, com o Caio Jr no cargo, e armou o resultado do jogo contra o São josé (do noveletto) pra motivar a dispensa do Caio Jr. Enfim, não quero falar da politica do Grêmio, só estou explicando que os resultados são armados e só não são descoberto, porque o presidente da federação está no meio e agrada a todos os clubes do RS da 1ª divisão do estadual.


TINHA MAIS NO EMAIL, POREM ESTA PARTE NAO POSSO POSTAR EM PUBLICO AKI !

 ACREDITE QUEM QUISER, ISSO APENAS UM AMIGO ME MANDOU !